Rua de São Tomé, Bairro Cruzeiro, 1º Andar Esquerdo, Ingombotas | Luanda - Angola
+244 942 888 080 geral@sarmn.ao

Categoria: News

UM OLHAR SOBRE A MAMOGRAFIA

A mamografia é um raio-X de baixa dose do tecido mamário . Os profissionais de saúde usam a mamografias, para procurar sinais precoces de câncer de mama antes que os sintomas se desenvolvam. Isso é chamado de mamografia de triagem. Os provedores também usam a mamografia para procurar quaisquer anormalidades se você desenvolver um novo sintoma, como um nódulo , dor , secreção mamilar ou alterações na pele da mama. Isso é chamado de mamografia diagnóstica.

Além do câncer de pele , o câncer de mama é o câncer mais comum que afecta pessoas atribuídas ao sexo feminino no nascimento e representa 14% de todos os novos diagnósticos de câncer. Embora as terapias de tratamento do câncer de mama continuem a melhorar e tenham contribuído para a redução das mortes relacionadas ao câncer, o diagnóstico precoce por meio de mamografias de rastreamento tem um impacto geral maior nas taxas de sobrevida.

Quais são os diferentes tipos de mamografias?

Em geral, existem dois tipos principais de mamografias:

• Mamografia digital em 2D.
• Mamografia digital em 3D.

Com que idade devo fazer uma mamografia?

Várias organizações, recomendam mamografias de rastreamento anuais a partir dos 40 anos para todas as pessoas designadas do sexo feminino ao nascer (AFAB) com risco médio de desenvolver câncer de mama. Pessoas AFAB em risco médio são aquelas com menos de 15% de risco ao longo da vida de desenvolver câncer de mama. Seu risco pessoal de um novo câncer de mama aumenta à medida que você envelhece.

Qual a precisão da mamografia?

A mamografia tem 85% a 90% de precisão. As mamografias melhoraram a capacidade de detectar anormalidades mamárias antes que elas sejam grandes o suficiente para serem sentidas.

Dia da Criança Africana

Guarde um pedacinho do encanto do que é ser criança e que nunca lhe falte alegria e muita saúde.

CONHEÇA A NOSSA AMPLA GAMA DE EXAMES DISPONÍVEIS EM IMAGIOLOGIA

EXAMES DISPONÍVEIS EM IMAGIOLOGIA

» Radiografia Convencional
» Radiografia contrastada
» Mamografia
» Ressonância Magnética
» Ecografia
» Radiologia Dentária
» Densitometria Óssea

Os exames de imagem são fundamentais para esclarecimentos de quadros clínicos, planejamento de cirurgias e diagnósticos complexos.

OSTEOPOROSE

A osteoporose é uma condição de saúde que enfraquece os ossos, tornando-os frágeis e mais propensos a quebrar. Desenvolve-se lentamente ao longo de vários anos e muitas vezes só é diagnosticada quando uma queda ou impacto repentino causa a quebra de um osso (fractura).

As lesões mais comuns em pessoas com osteoporose são:

• Pulso quebrado
• Quadril quebrado
• Ossos da coluna quebrados (vértebras)

No entanto, as quebras também podem ocorrer em outros ossos, como no braço ou na pelve. Às vezes, uma tosse ou espirro pode causar a quebrada de uma costela ou o colapso parcial de um dos ossos da coluna.

A osteoporose geralmente não é dolorosa até que um osso seja quebrado, mas os ossos quebrados na coluna são uma causa comum de dor a longo prazo.
A osteoporose pode afectar homens e mulheres. É mais comum em pessoas mais velhas, mas também pode afectar pessoas mais jovens.

Mulheres

As mulheres correm mais risco de desenvolver osteoporose do que os homens porque as alterações hormonais que ocorrem na menopausa afectam directamente a densidade óssea.
O hormônio feminino estrogénio é essencial para ossos saudáveis. Após a menopausa , os níveis de estrogénio caem, isso pode levar a uma rápida diminuição da densidade óssea.

As mulheres correm um risco ainda maior de desenvolver osteoporose se tiverem:

• Uma menopausa precoce (antes dos 45 anos)
• Uma histerectomia (remoção do útero) antes dos 45 anos, particularmente quando os ovários também são removidos
• Períodos ausentes por mais de 6 meses como resultado de excesso de exercícios ou muita dieta

Homens

Na maioria dos casos, a causa da osteoporose em homens é desconhecida. No entanto, há uma ligação com o hormônio masculino testosterona, que ajuda a manter os ossos saudáveis.

Os homens continuam produzindo testosterona até a velhice, mas o risco de osteoporose aumenta em homens com baixos níveis de testosterona

Em cerca da metade dos homens, a causa exacta dos baixos níveis de testosterona é desconhecida, mas as causas conhecidas incluem:

• Tomar certos medicamentos, como comprimidos de esteróides
• Abuso de álcool
• Hipogonadismo (uma condição que causa níveis anormalmente baixos de testosterona)

Venha connosco e faça já o seu exame de densidade óssea.

Ultrassonografia

O ultra-som é um exame de imagem que usa ondas sonoras para criar uma imagem de órgãos, tecidos e outras estruturas dentro do corpo. Ao contrário dos raios-x , os ultra-sons não usam nenhuma radiação . O ultra-som também pode mostrar partes do corpo em movimento, como um coração batendo ou sangue fluindo pelos vasos sanguíneos.

Existem duas categorias principais da ultra-sonografia: ultra-sonografia da gravidez e ultra-sonografia de diagnóstico.

• O ultra-som na gravidez é usado para observar o feto. O teste pode fornecer informações sobre o crescimento, desenvolvimento e saúde geral de um bebé

• O ultra-som de diagnóstico é usado para visualizar e fornecer informações sobre outras partes internas do corpo. Estes incluem o coração, vasos sanguíneos, fígado, bexiga, rins e órgãos reprodutores femininos.

Para quê é usado?

O ultra-som pode ser usado de diferentes maneiras, dependendo do tipo de ultra-som e de qual parte do corpo está a ser verificada.

Um ultrassom da gravidez é feito para obter informações sobre a saúde do feto. Pode ser usado para:

• Confirmação da gravidez .
• Verificar o tempo de gestação, tamanho e a posição do feto.
• Verificar se está grávida de gémeos .
• Verificar se há defeitos congénitos no cérebro, medula espinhal, coração ou outras partes do corpo.
• Verificar a quantidade de líquido amniótico.

O ultrassom diagnóstico pode ser usado para:

• Descobrir se o sangue está fluindo em uma taxa e nível normais.
• Verificar se há algum problema com a estrutura do seu coração .
• Procure por bloqueios na vesícula biliar .
• Verifique se há anormalidades no abdómen e nos rins .

Nas mulheres, a ultra-sonografia diagnóstica pode ser usada para:

• Observar nódulos na mama para ver se pode ser câncer.
• Ajuda a encontrar a causa da dor pélvica .
• Ajuda a encontrar a causa do sangramento menstrual anormal.
• Ajuda a diagnosticar a infertilidade ou monitorar os tratamentos de infertilidade.

Nos homens, a ultra-sonografia diagnóstica pode ser usada para ajudar a diagnosticar distúrbios da próstata.

Riscos

O ultra-som diagnóstico é um procedimento seguro que utiliza ondas sonoras de baixa potência. Não há riscos conhecidos.O ultra-som é uma ferramenta valiosa, mas tem limitações. As ondas sonoras não viajam bem pelo ar ou pelos ossos, portanto, o ultra-som não é eficaz na imagem de partes do corpo que contêm gás ou estão escondidas por ossos, como os pulmões ou a cabeça. O ultra-som também pode ser incapaz de ver objectos localizados muito profundamente no corpo humano

BENEFÍCIOS DA MEDICINA NUCLEAR

O nome “Medicina Nuclear” e palavras como radiação e radioactivo podem muitas vezes ser vistas como assustadoras para os pacientes.

Muitos pacientes podem se perguntar:

A medicina nuclear é perigosa?

No entanto, é impossível olhar para os riscos sem olhar para os benefícios.

Os riscos da medicina nuclear são pequenos e os benefícios são inestimáveis:

1. Esses testes fornecem informações funcionais e anatómicas inatingíveis em outros procedimentos.

2. Muitas vezes, os testes de medicina nuclear fornecem aos médicos as informações de diagnóstico mais úteis e as informações mais úteis para determinar um curso de tratamento.

3. Os exames de PET podem dizer se os tumores são malignos ou benignos e podem impedir que um paciente faça uma cirurgia mais perigosa ou mais cara.

4. Esses testes também têm a capacidade de detectar doenças em seus estágios iniciais e, às vezes, antes mesmo de as doenças causarem sintomas.

Quando você conhece os prós e os contras dos exames de medicina nuclear, pode ficar tranquilo sabendo que a imagem nuclear é segura. Se você estiver procurando por medicina nuclear na área de Luanda, encontre as nossas instalações para marcar uma consulta com um de nossos radiologistas.

Riscos da Exposição à Radiação para fazer Exames Diagnósticos

Não há nenhum risco. Todas as quantidades de radiação que são utilizadas, tanto para diagnósticos quanto para terapias, são muito pequenas e fazem uso de substâncias que são eliminadas pelo corpo com rapidez.

Actualmente, mais de uma centena de isótopos radioactivos são usados nas mais diversas áreas da medicina, chegando ao ponto de inaugurar uma nova área de trabalho e pesquisa, denominada de Medicina Nuclear.

Uso em diagnósticos:

Os radio fármacos, em sua maioria, são usados na medicina nuclear para realizar diagnósticos. O método mais tradicional é o da cintilografia, que usa o iodo-123 e o tecnécio -99m, para exames na tireóide e nos rins, por exemplo. Outro método em que são utilizados os radio fármacos e o da tomografia por emissão de pósitrons (PET), que utiliza o flúor-18.

Nos exames de cintilografia, o radio fármaco é injectado no paciente e, depois de algum tempo, se deposita nos órgãos. O paciente é colocado em uma câmara gama, que mostrará a emissão de radiação no órgão em que o radio fármaco está depositado. Através da leitura feita pelo equipamento, são geradas imagens em que é possível diagnosticar qualquer alteração no organismo do paciente.

Nos exames de PET, o flúor é injectado no paciente e o equipamento PET faz a leitura da radiação emitida pelo paciente, transformando em imagens cintilo-gráficas em conjunto com imagens tomográficas, o que acaba resultando na melhoria da qualidade das imagens.

Uso em tratamentos:

Neste caso, os radio fármacos são mais activos e usados para tratar algum órgão específico. O elemento mais usado é o iodo-131, que emite radiação gama e beta, na forma de iodeto de sódio. Ele é mais utilizado para o tratamento de tumores da tireóide.
Também podemos citar o fósforo-32, usado para o tratamento de doenças malignas do sangue, ossos e ovários, o samário-153 (emissor beta) e o rádio-223 (emissor alfa), esses dois últimos usados em tratamento de tumores ósseos.

CANCÊR DA PRÓSTATA E A MEDICINA NUCLEAR

O câncer da próstata já é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma.
A próstata, localizada logo abaixo da bexiga e na frente do recto, faz parte do sistema reprodutor masculino. É do tamanho de uma noz e envolve a uretra (o tubo que esvazia a urina da bexiga). A próstata produz fluido que faz parte do sémen.

O câncer de próstata ocorre quando certas células dentro da próstata crescem de maneira descontrolada e anormal. Alguns tumores crescem lentamente, enquanto outros crescem em um ritmo mais rápido. Quando localizado ou confinado à próstata, o câncer de próstata pode ser curado.

A tecnologia ligada a medicina nuclear tem sido a grande aliada para a detecção precoce do câncer de próstata, bem como para a escolha do melhor tratamento, o que aumenta de forma considerável as chances de cura.

Os agentes de imagem de tomografia por emissão de posítron PET/CT com PSMA é um exame que diagnostica precocemente os focos de câncer antes das alterações anatómicas e permite tratamento assertivo que aumenta significativamente a sobrevida do paciente.
Melhore a sua qualidade de vida, marque já o seu exame.

Medicina Nuclear

É uma Especialidade Médica que utiliza substâncias radioactivas não seladas, com meia vida física curta, para o diagnóstico e tratamento de doenças.

Os exames de Medicina Nuclear são chamados de cintigrafia (cintilografia ou gamagrafia).

Os radionuclídeos /radioisótopos usados em Medicina Nuclear são emissores de radiação gama (γ) radiação beta (β) e positrões ( β+).

Estes são dos radioisótopos mais usados em Medicina Nuclear convencional: o Tecnécio-99m (99mTc), o Iodo-131 (131I), o Iodo-123 (123I), o Tálio-201 (201Tl), o Gálio-67 (67Ga) e o Índio-111 (111In), pois emitem, de forma contínua radiação gama , que é detectado por aparelhos especiais, denominados gama-camaras e  que, por sua vez, têm associados sistemas de computadores que transformam a radiação emitida pelo doente numa imagem, a cintigrafia. Esta, depois de trabalhada no computador e fotografada, é interpretada pelo médico com a especialidade de Medicina Nuclear, que elabora um relatório sobre o exame efectuado.

O radiofármaco com emissor de positrões mais utilizado é a 18F-fluordesoxiglicose (18F-FDG). Os estudos PET têm a sua aplicação mais extensa em doentes oncológicos, embora também sejam muito úteis em diversas situações neurológicas e casos particulares de doentes cardíacos.

Os radioisótopos que são usados, são geralmente ligados a um composto especial (um radiofármaco) que se concentra no órgão alvo.

Existem radiofármacos para praticamente todos os órgãos e sistemas e, como tal, actualmente, a Medicina Nuclear é útil num vasto campo de áreas médicas, nomeadamente na Oncologia, Cardiologia, Nefrologia, Urologia, Pneumologia, Endocrinologia, Pediatria, Neurologia, Gastrenterologia, Reumatologia, Psiquiatria, etc.

Existem dezenas de diferentes procedimentos que permitem estudar praticamente todo o organismo.

O Radiofármaco pode ser administrado ao paciente por diferentes vias, incluindo a endovenosa (mais comum), oral, por inalação, etc.

São procedimentos (estudos) seguros, não dolorosos e não provocam habitualmente qualquer tipo de reacção alérgica.

As cintigrafias não devem ser realizados em caso ou suspeita de gravidez.

CINTILOGRAFIA

A cintilografia é uma área da medicina nuclear que têm como base a análise da função dos tecidos e de órgãos. Nela, as imagens são obtidas por meio da radiação emitida pelo material administrado ao paciente.

A cintilografia, não avalia as patologias pelo modo como elas alteram a anatomia do corpo ou se desenvolvem estruturalmente. O estudo é feito a partir do modo como a doença altera o corpo do ponto de vista funcional, farmacológico, bioquímico e molecular. Deste modo, estes exames evidenciam problemas em órgãos internos mais precocemente do que os outros métodos de imagem.

Quando um órgão é afectado por determinada doença, ele passa a absorver mais ou menos de um determinado radio-fármaco, do que um tecido normal. Após a administração do radio-fármaco, o aparelho faz um rastreamento do corpo, analisando o padrão de radioactividade e criando imagens que mostram o percurso da substância e o local onde ela se acumula.

Quando a cintilografia é indicada?

Este exame pode ser solicitado por diversos factores.
• A cintilografia do miocárdio, por exemplo, pode ser indicada para diagnosticar a isquemia mio-cárdica e prevenir a ocorrência de infarto.

• A cintilografia óssea, pode ser indicada para detectar diversos tipos de câncer, processos inflamatórios e doenças metabólicas.

• Já a cintilografia renal serve para estudar a função dos rins e a excreção da urina para a bexiga, detectando infecções ou malformações no trato urinário.

• A cintilografia cerebral é indicada para diagnosticar doenças neuro-degenerativas (Alzheimer, demência frontotemporal, multi-infarto, etc), transtornos depressivos e de ansiedade, dentre outros.

Então, gostou desse conteúdo?

Não perca tempo, e marque já o seu exame.

Logo
Estamos relacionada às ciências radiológicas, bem como, às especialidades médicas que usam radiações com fim diagnóstico ou terapêutico.

Newsletter

Subscribe to our Newsletter to be updated.